100 RAZÕES PARA SEGUIR A JESUS – SANTA ROSA DE LIMA

por

100 RAZÕES PARA SEGUIR A JESUS – UM CONTRAPONTO AOS QUE DIZEM: SEM RAZÕES PARA SEGUIR A JESUS

Rosa era filha de Gaspar de Flores e Maria de Oliva, nasceu na Vila de Quives, em Lima, no Peru em 30 de Abril de 1586, a terceira de onze filhos. Descendente de conquistadores espanhóis, o pai era funcionário do Vice-Rei do Peru. Seu nome de batismo era Isabel Mariana de Jesus Paredes Flores y Oliva. Seu apelido de infância era Rosa, por ser muito bonita e delicada.
Desde pequena demonstrou ser piedosa, gostava de rezar, meditar e tinha uma devoção especial por Nossa Senhora que se estendeu por toda a sua vida. Aconteceu que rezando diante da imagem da Virgem Maria com o Menino Jesus no colo, ela ouviu uma voz que vinha do Menino dizendo: “Rosa, dedique a mim todo o seu amor…”
A partir desse fato tão marcante, Rosa decidiu responder ao pedido de Jesus e dedicar só a Ele seu amor. Na juventude, recusou muitas propostas de casamento e dizia: “O prazer e a felicidade que o mundo pode me oferecer são simplesmente uma sombra em comparação com o que sinto”. Ela era muito linda e para marcar seu amor esponsal por Jesus, cortou seus cabelos bem curtos e cobriu o rosto com um véu.
Sua família era de boas condições financeiras, mas devido a um negócio fracassado, tiveram um declínio econômico grande, de forma que na adolescência e juventude, Rosa precisou trabalhar para ajudar em casa. Foi doméstica e lavradora. À noite bordava e fazia rendas para complementar o orçamento. Era um cotidiano exigente, mas Rosa encontrava tempo para rezar e praticar as obras de misericórdia. Tinha um amor especial e desejo de evangelizar os índios e por eles rezava sempre, visitava os pobres e os enfermos com frequência, era muito bondosa e amável com todas as pessoas.
Decidiu viver em um convento, mas no dia de sua entrada, teve uma espécie de paralisia e não conseguiu se levantar. Entendeu aquela situação como um aviso de Deus e resolveu rezar mais com sua vocação. A paralisia foi momentânea, assim que Rosa rezou se submetendo totalmente à vontade de Deus, voltou a andar. Então começou a rezar pedindo a Deus que lhe indicasse o caminho a seguir em seu chamado. A cada dia, enquanto rezava, era visitada por uma borboleta branca e preta. Ela percebeu outro sinal de Deus e procurou a Ordem Terceira da Congregação de São Domingos, cujas roupas eram pretas e brancas. Rosa também era muito devota de Santa Catarina de Sena e ingressou, como ela, na Ordem Terceira dos Dominicanos. Ela tinha vinte anos e assumiu o nome religioso de Rosa de Santa Maria.
Há muitos testemunhos, inclusive de seu confessor, que Rosa, ainda em vida, alcançou muitas graças e até milagres através de suas orações.
Ela passou a viver em um eremitério no quintal de sua casa, local muito simples, onde viveu uma vida de sacrifícios e oração. Ela era severa com as penitências e jejuns, sua cama era uma tábua coberta de estopa e se privava até de água. Usava cilício e comungava diariamente, fato incomum naquela época. Esse caminho a conduziu à libertação do orgulho, vaidade e amor próprio. Livre dessas amarras, tinha uma espiritualidade profunda e era capaz de contemplar Deus na natureza e na simplicidade da vida. Ela também teve a graça de compreender de forma mística a paixão e morte de Jesus.
Houve um fato distinto na vida de Rosa. A cada ano, na festa de São Bartolomeu, ela passava um dia mais absorta pela oração e afirmava que essa data, 24 Agosto, era o dia de suas núpcias eternas. Em 1617, com 31 anos, já gravemente enferma, parte para a eternidade justamente nesse dia e afirmando: “Jesus está comigo”.
Sua morte foi sentida em todo o país. Logo, o local de seu sepultamento se tornou um ponto de peregrinação e em 1667 foi proclamada beata e depois em 1671, canonizada. Foi a primeira mulher da América proclamada santa. Santa Rosa de Lima é padroeira da América Latina e das Filipinas e nos ensina mais três motivos para seguirmos Jesus:

  • Santa Rosa de Lima trabalhava durante o dia e também à noite e mesmo assim encontrava tempo para rezar e fazer a caridade. Conta o Evangelho que Jesus e seus discípulos, algumas vezes, não tinham tempo nem para comer, mas seguiam fazendo o bem. Seguir Jesus é receber Dele a capacidade de usar bem o tempo.
  • Os sinais de Deus são simples e se nos apresentam dentro das nossas capacidades de compreensão. Santa Rosa era sensível à natureza e Deus se mostrou através dessa. Ele sempre se manifesta de forma simples e de acordo com a nossa percepção. Seguir Jesus é seguir pelo caminho que Ele mesmo nos mostrar.
  • “Eis que estarei convosco todos os dias até o fim dos tempos.” (Mt 28,20) Santa Rosa de Lima partiu dessa vida proclamando que Jesus estava com ela e essa é a certeza de todo aquele que segue Jesus: Ele sempre estará conosco!

 

compartilhar