Iraque

por

A retomada de Mossul, a terceira maior cidade do Iraque, do domínio do Estado Islâmico no Iraque e no Levante (ISIL) pelas tropas iraquianas significa uma reviravolta no conflito entre o grupo terrorista e o governo. Durante três anos, a cidade foi palco de graves violações de direitos humanos, como escravidão sexual de meninas e mulheres, além de assassinatos que preencheram pelo menos 70 valas comuns. “As mulheres, crianças e homens de Mossul viveram o inferno na terra, suportando um nível de depravação e crueldade que está além das palavras”, afirmou Zeid. “Violações sérias e sistemáticas das leis humanitárias internacionais deixaram cicatrizes profundas na sociedade iraquiana”, disse Zeid. Isso inclui o sequestro de mais de três mil pessoas da comunidade Yazidi que continuam desaparecidas. “Por mais que os crimes do ISIL sejam horríveis, não há lugar para vingança. Por isso, é perturbador ouvir os relatórios de ameaças de punição coletivas, como despejos forçados, contra familiares de pessoas suspeitas de serem filiadas ao grupo. Tais castigos são atos de vingança que são contra a reconciliação nacional e a coesão social”, ressaltou.

 

FONTE:https://nacoesunidas.org/responsabilizacao-e-reconciliacao-sao-essenciais-para-curar-feridas-no-iraque-diz-onu/

 

compartilhar

Postagens Recomendadas