Catar

por

O presidente do Comitê Nacional de Direitos Humanos do Catar disse a ONU que espera que sejam tomadas medidas contra todos os procedimentos aplicados pelos quatro países (Arábia Saudita, Emirados Árabes Unidos, Bahrein e Egito), que romperam relações diplomáticas com o Catar em junho e lhe impuseram uma série de sanções econômicas e políticas, após acusá-lo de financiar o terrorismo, alegação negada taxativamente pelo Governo catariano. Segundo Marri, o Comitê que dirige recebeu mais de três mil denúncias de diferentes violações de direitos humanos desde o dia 5 de junho, relacionadas com separação de famílias, liberdade de movimento, saúde, educação, propriedade, religião, trabalho e residência. “Não há nenhuma família no Catar ou do Conselho de Cooperação do Golfo que não tenha algum familiar com os países que impuseram o bloqueio”, explicou o presidente do Comitê.

FONTE: UOL

compartilhar

Postagens Recomendadas