100 RAZÕES PARA SEGUIR A JESUS – ESDRAS E NEEMIAS

por

100 RAZÕES PARA SEGUIR A JESUS – UM CONTRAPONTO AOS QUE DIZEM: SEM RAZÕES PARA SEGUIR A JESUS

Esdras e Neemias são personagens importantes da História da Salvação. Ambos pertencem ao período em que os judeus retornaram do exílio da Babilônia. Através dos dois livros que levam os nomes deles conhecemos os eventos que marcaram a restauração do judaísmo após a provação do Exílio. Os livros de Esdras e de Neemias colocam em relevo a personalidade desses dois homens tão diferentes, e no entanto, animados do mesmo desejo de trabalhar na restauração do seu povo e da vida religiosa. Esdras era sacerdote e escriba erudito no campo da Lei e rigoroso quanto ao seu cumprimento. Trabalhou firmemente pela renovação do culto. Neemias, leigo enérgico e de coragem indomável, pregava pelo exemplo, homem de oração e de fé. E no entanto, por maior que seja o valor desses dois homens, sua personalidade nunca é priorizada em relação à sua obra. Cumprem a missão que Deus lhe confiou, e além desta missão nada mais sabemos a respeito da vida deles, a respeito do término da sua atividade e da sua morte. A pessoa deles apaga-se por trás da ação, deixando na sombra o que aconteceu antes e depois do ministério que exerceram.
O livro de Esdras conta inicialmente a volta dos primeiros cativos autorizados a retornar para Jerusalém por permissão de Ciro, rei dos persas, que acabava de conquistar a Babilônia. Esses primeiros repatriados restabeleceram o altar sobre as ruínas do Templo de Jerusalém, antes de reconstruir o próprio santuário, apesar das graves dificuldades impostas pelos dirigentes regionais e pelos adversários do judaísmo. O Templo é o sinal real e material da presença de Deus no meio do seu povo. Começar a reconstrução pelo Templo era o sinal de que o povo que voltava do exílio após sofrimentos e humilhações desejava dar a Deus o lugar que lhe era devido.
Após um intervalo de várias décadas, Esdras, encarregado de uma missão oficial pelo rei da Pérsia, Artaxerxes, chega a Jerusalém, onde se aflige por testemunhar ali a infidelidade à Lei do Senhor, em especial por causa dos numerosos casamentos entre judeus e pagãos. Quando um judeu se casava com um pagão, dividia seu coração entre o Deus de Israel e os deuses pagãos. Praticava assim idolatria.  Esdras empreendeu uma reforma radical neste ponto e, respaldado pelo povo, mandou os estrangeiros para fora das fronteiras da terra judaica.
No início do livro de Neemias acompanhamos o relato em que ele, alto funcionário do rei Artaxerxes, entristecido com as notícias recebidas de seus compatriotas de Jerusalém, obteve do rei a autorização para ir para Jerusalém e empreender a reconstrução da cidade começando pela muralha. Esta será reconstruída em 52 dias, graças ao zelo de Neemias, obrigado ao mesmo tempo a lutar contra inimigos e a estimular a coragem e a disciplina de todos os habitantes. Nos capítulos 8 e 9 do livro de Neemias, vemos Esdras trabalhar pela restauração do culto e da celebração das festas em conformidade com a Lei de Moisés.
O livro de Neemias termina com uma série de reformas efetuadas em Jerusalém por ocasião de uma segunda viagem a esta cidade, mais ou menos 12 anos mais tarde.
A reconstrução do Templo e da cidade de Jerusalém era uma missão profundamente religiosa e seu significado real tinha em vista a restauração da comunidade do povo de Deus que precisava ser restaurada sobre o seu verdadeiro fundamento, que é a obediência à Lei de Deus. Tal obra de restauração precisava manifestar-se em setores diversos. Primeiramente no ato do culto: a leitura solene da Lei de Moisés, trazida por Esdras e explicada ao povo antes da festa dos Tabernáculos, fornece os elementos principais daquilo que será mais tarde o serviço da sinagoga. A Lei é o fundamento da vida do judaísmo, e permanecerá tal através dos séculos.

Esdras e Neemias nos apresentam razões valiosas para seguirmos Jesus:

  • Jesus te chama e te envia a ser agente da reconstrução de realidades e vidas que foram destruídas pelo mal e pelo pecado, mas que pertencem ao Senhor e por isso precisam ser resgatadas.
  •  A Providência de Deus age na história de forma fiel e surpreendente e se utiliza das circunstâncias que estão além das realidades da fé para levar você a realizar seu chamado. Foi desta forma que Deus usou de Ciro, um rei persa, como peça fundamental para o retorno do povo de Deus à Terra Prometida e para a reconstrução de Jerusalém, do Templo e do culto.
  •  Seguimos Jesus amparados por Sua Lei ‘que é perfeita e conforto para nossas almas’. Seguimos Jesus alimentados e fortalecidos por Sua Palavra que faz arder nosso coração, nos abre os olhos e nos faz felizes.

 

 

 

compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *